BEGIN TYPING YOUR SEARCH ABOVE AND PRESS RETURN TO SEARCH. PRESS ESC TO CANCEL

Jesus & Mary Chain no 18º Festival da Cultura Inglesa

Jesus 1

Aconteceu ontem, pela segunda vez consecutiva no Memorial da América Latina, o já clássico Cultura Inglesa Festival que trouxe ao Brasil bandas como Franz Ferdinand, The Horrors, Gang of Four, Blood Red Shoes, Kate Nash e outras. Esse ano, o Jesus & Mary Chain encabeçava a programação, acompanhado pelo Los Campesinos! Infelizmente, não pude estar no festival pessoalmente, pois estou viajando para fazer a cobertura do espanhol Primavera Sound (em breve por aqui), mas mandei um enviado para falar do que interessa: o encontro com Jesus.

TEXTO POR RAUL RAMONE

Você já deve ter lido por aí sobre o show “nostálgico” do Jesus and Mary Chain, ontem, no encerramento do 18º Cultura Inglesa Festival. Após três décadas de carreira (contando a pausa entre 1999 e 2007), a banda dos irmãos Reid se tornou sim, especialista em turnês regadas a hits, sem vergonha alguma de parecer caça-níquel.

Mas, ao contrário do que aconteceria em outros casos, o público parece não se importar em ouvir novamente as boas e velhas canções que consagraram um dos pioneiros do Shoegaze.

A postura dos músicos continua exatamente a mesma de antes, ou seja, completamente alheia ao que acontece do palco pra lá (apesar do esforço apresentado pelo vocalista em interagir com a plateia).

Jesus 2

Dois fatores acabaram comprometendo o desempenho do grupo ao longo do show. O primeiro (talvez não tão perceptível para algumas pessoas), foi a qualidade do som, instável, variando entre excessivos graves e agudos estridentes. O segundo problema (muito mais nítido para o público), foi o desentrosamento entre os integrantes, que gerou interrupções e atravessadas cometidas principalmente pela guitarra do veterano William Reid (“Sidewalking”, “Halfway to Crazy” e “Just Like Honey” precisaram ser reiniciadas) e por seu irmão mais novo Jim.

Compreensível, uma vez que a banda permaneceu seis meses sem tocar.

No total, foram 16 músicas no set list, com destaque para “Head On”, “Between Planets”, “Just Like Honey” e “Happy When It Rains” (que coincidiu com o retorno da forte garoa que caiu durante todo o domingo em São Paulo).

No bis, uma sequência de faixas do álbum clássico Pychocandy (1985), levando os fãs ao delírio. Pra encerrar, tocaram Reverence, faixa que abre Honey’s Dead (1992).

Apesar dos pesares, o show do Jesus and Mary Chain no 18º Cultura Inglesa Festival merece figurar na lista de melhores do ano. E se por alguma razão você não estava lá, fique com o show completo logo abaixo.

Fotos: Rodrigo Capote/UOL

SETLIST:

Snakedriver
Head On
Far Gone and Out
Between Planets
Blues From a Gun
Teenage Lust
Sidewalking (Stopped at the beggining and restarted)
Cracking Up
All Things Must Pass
Some Candy Talking
Happy When It Rains (Stopped at the beggining and restarted)
Halfway to Crazy
Just Like Honey (Stopped at the beggining and restarted)

Encore:
The Hardest Walk
Taste of Cindy
Reverence