Como Foi: 20º Cultura Inglesa Festival

Eu sempre fui um fã do CCAA por que eles traziam na propaganda o Arnold Schwarzenegger, Mike Tyson, Bruce Willis entre outras celebridades e por mais que adore o Schwarza a Cultura Inglesa ganhou meu coração com nomes como Kate Nash, Franz Ferdinand, Los Campesinos, Jesus And Mary Chain entre tantas outras bandas da terrinha da rainha. Na 20ª edição o Cultura Inglesa Festival, Kaiser Chiefs veio como carro chefe, acompanhado da Nação Zumbi.

Como Foi: Balaclava Fest 3 no Cine Joia

Em muitos momentos escrevendo para o Discophenia eu agradeci pessoas maravilhosas por trazerem bandas maravilhosas, por preços maravilhosos e mais uma vez é necessário agradecer a Balaclava por trazer o Swervedriver para uma catarse de barulho e sentimento num domingo onde os trabalhadores comemoravam o dia do trabalho. Além dos britânicos, Medialunas, Quarto Negro e Supercordas fizeram parte da terceira edição do festival realizado pela Balaclava que vem se mostrando a melhor opção no quesito custo benefício para shows ultimamente.

Como Foi: Unknown Mortal Orchestra no Beco 203

Também conhecido como UMO, a banda multinacional americana e neozelandêsa veio ao brasil com seu Indie-Psicodélico-R&B-Lo-Fi que publicitário adora, para um show lotado no Beco 203. Com três álbuns nas costas e dois razoavelmente grandes hits, a banda que está na ativa desde 2010 conseguiu seu sucesso em seu terceiro álbum, Multi-Love lançado em fevereiro de 2015. A música que leva o nome do álbum sendo seu hit máximo.

Como Foi: City and Colour no Cine Joia

Quase um ano depois do último show no Brasil, Dallas Green volta ao Cine Joia para mais dois shows lotados. Parecia algo programado, a melancolia do City and Colour com o frio de São Paulo era o momento certeiro para o show e seu público não saiu decepcionado, ou quase, como o próprio Dallas disse: “não da para agradar todo mundo”.

O público do City And Colour é uma coisa engraçada, é como se fosse a união das tribos: tanto os fãs de Alexisonfire, tanto a galera emo sentimental, os casaizinhos com as músicas fofas e uma galera mais mainstream, ou seja, do mais indie até o mais pop, Dallas Green e sua banda conseguiram unir as tribos para um bom show, que para mim infelizmente não foi lá muito o que eu esperava.

Lollapalooza 2016: O Festival Brasileiro Definitivo

O Lollapalooza Brasil 2016 conseguiu. Finalmente temos um festival que tecnicamente foi quase perfeito para os padrões brasileiros, unindo o festival de música com o passeio no parque e agradar a quase todos os lados do quadrado. Se o lineup as coisas estavam ~tecnicamente~ piores, por outro lado a experiencia de festival melhorou e muito.

Em sua estrutura o Lollapalooza está melhor do que nunca: palcos bem distribuídos, qualidade de som bem melhor, banheiros, vendedores, opções de descanso, atendimento e segurança que se você olhar para o primeiro festival da de dez a zero. Isso, é claro, na minha experiência, não tive nenhum problema quanto a nenhum desses quesitos, somente o preço do ingresso e dos alimentos dentro do festival, mas fazer o que, não da para vencer todas. Para melhorar, só se for buscar novos horizontes e novas montanhas para escalar, no caso começar a bater de frente com festivais gringos.

Mas vamos falar de música! Nossos dois colaboradores, Rafael Andres e Rodolfo Yuzo, foram cobrir o festival e deixam suas impressões

Como Foi: MECA SP

MECA sendo mais uma vez… MECA e isso continua sendo ótimo! Tentando nunca perder sua identidade o MECA, festival que passou por mudanças esse ano, trouxe dessa vez os queridinhos das baladas e que une todas as tribos eletrônicas Miami Horror e o hypado Oh Wonder, além de outras atrações e DJ nacionais que acrescentam e muito para a festa ser completa.

Conheça as bandas do Lollapalooza 2016

Você já deve conhecer e amar algumas bandas do incrível Lollapalooza Brasil 2016, mas você conhece todo o resto? O Discophenia selecionou algumas bandas e fez um apanhado em um vídeo para você conhecer um pouco mais sobre o line-up de cada dia. Um clique e 5 minutinhos podem te adiantar um baita tempão e fazer com que você não diga no dia “MEU DEUS, PORQUE NÃO FUI ATRÁS DESSA BANDA???”. Quem sabe você não aproveita muito mais este incrível festival?

 

The Story So Far em São Paulo

Pensa num dia quente, esse dia foi o show do The Story So Far em São Paulo, um dos primeiros pequenos grandes nomes da cena atual do pop punk americano veio ao Brasil para diversas apresentações, mostrando principalmente músicas do seu último álbum, o self-titled lançado em 2015, que foi aclamado pela crítica e muito bem recebido pelos fãs. O show ocorreu na Clash Club no mesmo dia em que bandas que dividem público com o TSSF como Chuva Negra, Menores Atos e Betterman fariam um festival gratuito, uma pena ter que escolher, mas quem escolheu The Story So Far com certeza não se arrependeu.

Como Foi: MECAPresents em São Paulo

Ah o MECA, aquele festival de pequeno porte que os hipsters adoram, acho que nunca um festival foi tão hipster quanto o MECA e isso não tem problema, até por que o festival preza por uma experiência além show: a ambiência, as amizades, tirar foto, se vestir bem, se divertir com os amigos e de quebra ter alguns shows bem bacanas. O MECA nunca tentou ser gigante, eles sabem que se ficarem grandes eles perdem sua essência e vai cair na mesmice dos festivais, além disso o MECA não precisa ser grande, suas atrações de pequeno porte são o suficiente para um bom festival e sempre é claro com um preço muito acessível.