Como Foi: 20º Cultura Inglesa Festival

Eu sempre fui um fã do CCAA por que eles traziam na propaganda o Arnold Schwarzenegger, Mike Tyson, Bruce Willis entre outras celebridades e por mais que adore o Schwarza a Cultura Inglesa ganhou meu coração com nomes como Kate Nash, Franz Ferdinand, Los Campesinos, Jesus And Mary Chain entre tantas outras bandas da terrinha da rainha. Na 20ª edição o Cultura Inglesa Festival, Kaiser Chiefs veio como carro chefe, acompanhado da Nação Zumbi.

Como Foi: Balaclava Fest 3 no Cine Joia

Em muitos momentos escrevendo para o Discophenia eu agradeci pessoas maravilhosas por trazerem bandas maravilhosas, por preços maravilhosos e mais uma vez é necessário agradecer a Balaclava por trazer o Swervedriver para uma catarse de barulho e sentimento num domingo onde os trabalhadores comemoravam o dia do trabalho. Além dos britânicos, Medialunas, Quarto Negro e Supercordas fizeram parte da terceira edição do festival realizado pela Balaclava que vem se mostrando a melhor opção no quesito custo benefício para shows ultimamente.

Como Foi: Unknown Mortal Orchestra no Beco 203

Também conhecido como UMO, a banda multinacional americana e neozelandêsa veio ao brasil com seu Indie-Psicodélico-R&B-Lo-Fi que publicitário adora, para um show lotado no Beco 203. Com três álbuns nas costas e dois razoavelmente grandes hits, a banda que está na ativa desde 2010 conseguiu seu sucesso em seu terceiro álbum, Multi-Love lançado em fevereiro de 2015. A música que leva o nome do álbum sendo seu hit máximo.

Como Foi: City and Colour no Cine Joia

Quase um ano depois do último show no Brasil, Dallas Green volta ao Cine Joia para mais dois shows lotados. Parecia algo programado, a melancolia do City and Colour com o frio de São Paulo era o momento certeiro para o show e seu público não saiu decepcionado, ou quase, como o próprio Dallas disse: “não da para agradar todo mundo”.

O público do City And Colour é uma coisa engraçada, é como se fosse a união das tribos: tanto os fãs de Alexisonfire, tanto a galera emo sentimental, os casaizinhos com as músicas fofas e uma galera mais mainstream, ou seja, do mais indie até o mais pop, Dallas Green e sua banda conseguiram unir as tribos para um bom show, que para mim infelizmente não foi lá muito o que eu esperava.

Lollapalooza 2016: O Festival Brasileiro Definitivo

O Lollapalooza Brasil 2016 conseguiu. Finalmente temos um festival que tecnicamente foi quase perfeito para os padrões brasileiros, unindo o festival de música com o passeio no parque e agradar a quase todos os lados do quadrado. Se o lineup as coisas estavam ~tecnicamente~ piores, por outro lado a experiencia de festival melhorou e muito.

Em sua estrutura o Lollapalooza está melhor do que nunca: palcos bem distribuídos, qualidade de som bem melhor, banheiros, vendedores, opções de descanso, atendimento e segurança que se você olhar para o primeiro festival da de dez a zero. Isso, é claro, na minha experiência, não tive nenhum problema quanto a nenhum desses quesitos, somente o preço do ingresso e dos alimentos dentro do festival, mas fazer o que, não da para vencer todas. Para melhorar, só se for buscar novos horizontes e novas montanhas para escalar, no caso começar a bater de frente com festivais gringos.

Mas vamos falar de música! Nossos dois colaboradores, Rafael Andres e Rodolfo Yuzo, foram cobrir o festival e deixam suas impressões

Como Foi: MECA SP

MECA sendo mais uma vez… MECA e isso continua sendo ótimo! Tentando nunca perder sua identidade o MECA, festival que passou por mudanças esse ano, trouxe dessa vez os queridinhos das baladas e que une todas as tribos eletrônicas Miami Horror e o hypado Oh Wonder, além de outras atrações e DJ nacionais que acrescentam e muito para a festa ser completa.