Foster the People no Cine Jóia

Após quase uma hora de atraso e algumas vaias, Foster the People fez as pazes com o público com muita energia, dancinhas e até um stage dive.

O Melhor Show da Minha Vida

Para mim é muito difícil escolher o melhor show da minha vida, quase tão difícil como escolher o preferido dentre os filhos que não tenho, porém depois dessa quinta feira posso dizer com convicção que esse foi o melhor show da minha vida. Mesmo com um atraso de quase uma hora, os californianos do Foster the People foram rápidos em se redimir com o público presente no Cine Jóia.

A casa, apesar de um sistema de som falho que deixou muito a desejar, deixando que por horas o público entusiasmado cantasse mais alto que a própria banda, tem um trabalho visual impecável com um video mapping de primeira qualidade recebendo o público antes do show e projeções incríveis durante ele.

O público presente transformou um show bom em um evento inesquecível, tão inesquecível que Mark Foster (Vocalista da Banda) por vezes era pego sorrindo enquanto deixava o público entoar partes de suas músicas. Desde os hinos mais conhecidos até os b-sides mais desconhecidos, a platéia cantou sem cansar todas as músicas da banda.

A empolgação do Mark foi tanta que em sua última música, Pumped up Kicks com uma pitada de dubstep, se jogou no público em um stage dive desajeitado mas muito bem recebido. Até aqueles que acabaram caindo ao chão se levantaram com um sorriso enorme estampado na cara deixando claro que para eles, esse também foi um dos melhores shows de sua vida.

Vídeo gravado pelo grande mestre Rodolfo Yuzo

Site Oficial FacebookLast.fm

 

The Naked and Famous @ Cine Jóia

Na última sexta-feira, 16/03, os neozelandêzes da banda indierockelectropop The Naked and Famous se apresentaram em São Paulo, na hypada casa de shows Cine Jóia. E nós, como bons arrozes-de-festa, estavamos lá. E, além de tudo, demos um pulinho no camarim da banda pra dar um “oi” paulista para eles.

A  japa mais simpática da cidade

Ohhh, c’mon, give me a hug!” foi a primeira frase que Alisa Xayalith, vocalista, nos disse quando encontramos com ela no backstage alguns minutos antes da banda subir ao palco. Bastante empolgada, Alisa demonstrava estar feliz e totalmente espantada com a popularidade da banda em um país tão distante e diferente quanto o Brasil (no fundo, acho que é a reação de todas as bandas que tocam aqui pela primeira vez – nossa, no Brasil eles não ouvem só batucada? Uau!). A banda toda foi receptiva e em uma rápida conversa contaram que se surpreenderam com a animação do público no show que fizeram no Rio de Janeiro, no dia anterior, e que estavam ansiosos para ver como o público paulista reagiria.

Logo que a apresentação começou, com alguns minutos de atraso, pudemos perceber que a simpatia da banda não se restringia ao camarim: além de chegarem já tocando uma sequência arrazadoraAll Of This, Punching in a Dream e Spank – a banda fazia questão de interagir com a platéia. Em uma apresentação que durou aproximadamente uma 1h20, os neozelandêzes montaram um setlist que ia dos maiores sucessos à B-sides. Já passava da meia noite quando o show foi encerrado ao som de Young Blood e ovacionado pela platéia.

No geral a banda não decepcionou em nenhum aspecto: além de simpáticos, o instrumental não deixa a desejar e as músicas soam incríveis ao vivo. Infelizmente a acústica do Cine Jóia ainda não é lá uma maravilha, e em alguns momentos o burburinho de pessoas conversando no bar da casa de shows interferia no som da apresentação – mas nada que atrapalhasse o show, que ao meu ver, foi fantástico.

Foto e vídeo por Rodolfo Yuzo.

Site OficialFacebookLast.Fm