Kurt Cobain Feminista e Anti-Homofobia

Kurt Cobain Feminista e Anti-Homofobia

1892Shares

Muitos fãs de Nirvana talvez não saibam, mas Kurt Cobain costumava falar a favor dos direitos das mulheres e dos homossexuais. “Eu tenho que falar sobre as coisas que me deixam puto, e se parece chato ou pregador, que se foda. Ninguém vai me calar”, ele inclusive disse em entrevista. Na sua biografia, “Heavier than Heaven”, ficamos sabendo também que ele foi o responsável por pichar frases como GOD IS GAY e HOMO SEX RULES nas ruas da cidadezinha onde nasceu, Aberdeen, além de aparecer de vestidos em shows e clipes (“Usar vestidos prova que eu posso ser tão feminino quanto eu quiser”).

Em uma carta para Tobi Vail, ex-baterista da banda Bikini Kill, ele escreveu: “Todos os ‘ismos’ se alimentam, mas no topo da cadeia alimentar sempre vai estar o homem macho, forte, branco e corportativo. (…) Os homens decidem todos os ‘ismos’, é sempre eles que mandam.” Quando ficou sabendo que estupraram uma menina cantando trechos de uma música do Nirvana, ele disse que “esses garotos são um desperdício de esperma” e que tem “dificuldades em saber que gente desse tipo gosta das músicas”.

Esse post vai trazer trechos de entrevistas que mostram como esses assuntos eram importantes para ele, que também disse que “mulheres são o único futuro para o rock’n’roll”. Então, como ele mesmo fala, se você é machista, racista, ou homofóbico, não devia ser fã de Nirvana.

 

Em  entrevista para MOJO, em 1993 (impressa na edição de Setembro de 2013).

“Como eu não conseguia encontrar nenhum bom amigo que fosse homem, eu costumava andar só com meninas, e eu sempre senti que elas não eram tratadas igualmente, não eram tratadas com respeito, no jeito que Aberdeen trata as mulheres. Elas eram completamente oprimidas. Palavras como ‘bitch‘ e ‘cunt‘ eram faladas toda hora.”

[Sobre bandas falando de feminismo e contra homofobia] “Eu acho que está melhorando, especialmente agora que a música alternativa está sendo mais aceita. (…) Acho que é muito saudável para as próximas gerações. (…) Você assiste a MTV? Eu acho que eles são responsáveis um pouco por essa consciência atualmente, e eu aprecio isso. Eles têm aqueles segmentos “Liberte sua mente” e ele falam sobre isso. De forma sutil eles lembram todo mundo de que como o heavy metal nos anos 80 era sexista, mas tá morrendo. (…) Me deixa feliz de saber que eu to ajudando a livrar o mundo dessa gente. Ou pelo menos em fazê-los pensar sobre o que fizeram nos últimos 10 anos.”

[Sobre a mídia xingando a Courtney] “Grande parte disso é puro machismo. Courtney é minha esposa, e as pessoas não aceitam o fato de que estou apaixonado e feliz. Como ela é uma mulher poderosa e intimidante, todos os machistas da indústria se juntaram para fazer isso.”

 

Em entrevista para a revista ADVOCATE, em 1993.

“Eu acho que é bastante óbvio que somos completamente contra homofobia, machismo e racismo, mas quando ‘Smells Like Teen Spirit’ foi lançada, grande parte da audiência achou que a gente era tipo o Guns N’ Roses. (…) Uma vez em Portland um cara subiu no palco e disse ‘Cara, Guns N’ Roses faz uma música ótima, e Nirvana faz uma música ótima, todo mundo tem que se dar bem e se acertar!’, e eu não consegui me segurar e falei ‘Não, cara, você tá completamente errado. Esses caras são uns idiotas machistas, e a gente tá fazendo esse show pra lutar contra homofobia. Esse cara é machista, e racista, e homofóbico, e você pode não pode estar do lado dele e do nosso lado também. Me desculpe se eu to dividindo as coisas desse jeito, mas é algo que a gente não pode ignorar. E além disso as músicas deles são uma bosta’.”

“Eu sempre fui uma pessoa muito feminina, então eu inclusive achei que fosse gay por um bom tempo porque não achava nenhuma das meninas na minha escola atraentes e tal. (…) Mas eu sou definitivamente gay em espírito e poderia ser bissexual. Mas eu sou casado, e eu sou mais atraído pela Courtney que eu jamais estive por qualquer pessoa, então não faz sentido experimentar agora. Mas se eu não tivesse encontrado a Courtney, provavelmente iria parar num estilo de vida bissexual, mas eu acho ela totalmente atraente em todos os sentidos!”

[Trecho da reportagem] “Preconceito o enfurece: ele cospe as palavras ‘homofóbico’ e ‘sexista’ com veneno. No encarte de Incesticide, ele deu vazão à sua frustração em uma importante declaração aos fãs de Nirvana: SE QUALQUER UM DE VOCÊS ODEIA HOMOSSEXUAIS, PESSOAS DE CORES DIFERENTES, OU MULHERES, POR FAVOR, NOS FAÇA ESSE FAVOR: NOS DEIXE SOZINHOS, PORRA! NÃO VENHA AOS NOSSOS SHOWS E NÃO COMPRE NOSSOS ÁLBUNS.

 

E finalmente, a melhor lição sobre estupro do mundo, por Kurt Cobain:

“Estupro é um dos crimes mais terríveis do mundo e acontece a cada poucos minutos. O problema com os grupos que lidam com estupro é que eles tentam ensinar mulheres a se defender, quando o que devia ser feito de verdade é ensinar homens a não estuprar.”

 

Pra fechar, fica aqui mais uma ideia: “Never met a wise man, if so it was a woman.”

1892Shares

Related Stories

4 Comments

  • 5 years ago

    Sim, Kurt era sensível ao tema senso inclsuive apaixonado tela Tobi, do Bikini Kill. Mas há também um episódio triste na biografia de Kurt, em que ele tenta violentar uma jovem (se não me engano) que problemas menttais. “Mais Pesado Que O Céu”, Robert Cross.

  • […] We Are Now, apenas em inglês, fala sobre o legado do Nirvana 20 anos após o suicídio de Kurt Cobain e é escrito pelo autor da biografia mais completa do cantor, Heavier Than Heaven. Vale a pena […]

  • […] Muitos fãs de Nirvana talvez não saibam, mas Kurt Cobain costumava falar a favor dos direitos das mulheres e dos homossexuais. “Eu tenho que falar sobre as coisas que me deixam puto, e se parece chato ou pregador, que se foda. Ninguém vai me calar”, ele inclusive disse em entrevista. Na sua biografia, “Heavier than Heaven”, ficamos sabendo também que ele foi o responsável por pichar frases como GOD IS GAY eHOMO SEX RULES nas ruas da cidadezinha onde nasceu, Aberdeen, além de aparecer de vestidos em shows e clipes (“Usar vestidos prova que eu posso ser tão feminino quanto eu quiser”). LEIA MAIS. […]

Leave a Comment

Leave A Comment Your email address will not be published