Musas da Música – CELESTE

46Shares

A dedicação à música não veio cedo, com histórias de um primeiro violão aos quatro anos e primeira música aos quatorze. Foi só depois dos vinte que Celeste começou a criar, escrevendo no piano da mãe com apenas três acordes. Agora, com mais de trinta, ela lançou um EP com um pé no pop, outro no hip hop, e os dois em música interessante e gostosa de ouvir.

Caminhar pela vizinhança em Bushwick, conhecer alguém interessante, conversar com um estranho: Celeste enumera inspirações que se traduzem em melodias posteriormente. “Minhas histórias de família… minha avó é a [apresentadora de mágica] Celeste Evans, meu nome é homenagem a ela. Aquele sentimento de busca por amor e paz, e ver isso nos outros. Psicologia, relacionamentos…” a lista continua, e é quando ela está imersa em silêncio que a música surge. “Quieta no meu quarto, no estúdio. O instrumental é o horizonte”, explica.

Já as letras são terapia: “Eu encontro o que to sentindo e trato a mim mesma para sair de lá de uma forma saudável. E se essa minha conversa interna ajuda pessoas a se sentirem melhor, bom, isso é maravilhoso. Mas o que eu mais quero não é isso, aconselhar outras pessoas ou a mim mesma. Eu quero me abrir e derramar tudo que eu sinto. Puramente isso, sem conselhos práticos. Mergulhar, e se eu puder ir cada vez mais fundo, talvez eu encourage outras pessoas a fazerem o mesmo. Isso sim seria lindo”.

Esse mergulho é óbvio quando ela começa a citar cantoras que admira, como Lauryn Hill, Amy Winehouse, Fiona Apple e Cat Power. “Alguns amigos e conhecidos como Arum Rae, Preston Lovinggood e minha colega de apartamento Solange Prat (Williamsburg Salsa Orchestra) me inspiram a melhorar minha técnica cada vez mais”, acrescenta. Quando pergunto sobre colaborações que ela gostaria de fazer, ela responde com facilidade (e felicidade): “Queria colaborar com Timbaland e Missy Elliot em uma faixa. Escrever o gancho de uma música do Drake e uma canção para a Beyoncé. E ir para o Senegal colaborar com bateristas e fazer um álbum ao ar livre”, conta, acrescentando que o último vai acontecer e que ela tem certeza que será surpreendente.

“Sabe, eu gosto muito que artistas hoje em dia possam experimentar mais, ser mais casuais com seus lançamentos por causa das facilidades de gravação e da internet”, declara Celeste. “Por outro lado, parece que ninguém mais escuta com atenção álbuns inteiros, coleções de trabalho, e muitos artistas são mais focados em gerar conteúdo digital, tipo fotos, vídeos, posts para Instagram e Facebook, em vez de fazer música.” Não é o caso dela: com uma presença online modesta, o foco é a música. “To mergulhada em escrever agora”, confessa, explicando que seu objetivo é selecionar as músicas que mais gostar e fazer a bateria soar mais sensual e desbotada, para ficar mais espiritual. “To trabalhando na escrita criativa e em explorar minha própria voz e os conteúdos que me inspiram, tipo desenhar coisas da minha infância”, explica. Bom, se o que vier seguir o caminho começado pelo EP, a gente sabe serão boas notícias.

Website: fromCeleste.com
Souncloud: soundcloud.com/Celeste
Instagram: instagram.com/Celeste @Celeste
Facebook: facebook.com/musicfromceleste
iTunes: https://itunes.apple.com/us/album/more-please-ep/id929636990

46Shares

Related Stories