BEGIN TYPING YOUR SEARCH ABOVE AND PRESS RETURN TO SEARCH. PRESS ESC TO CANCEL

O protesto da Chanel e a apropriação do feminismo

O mundo da moda é carregado de unanimidades, o que já está implícito no conceito de “tendência” que movimenta o mercado lucrativo que esse tipo de expressão artística se tornou. Mesmo assim, a reação que Karl Lagerfeld suscita entre os profissionais do meio é assombrosa. A marca sob sua direção, Chanel, é reconhecida mundialmente com facilidade até por não iniciados no assunto, que foram atingidos pelo nome de uma forma ou de outra ao longo do último século – seja pela Marilyn Monroe falando que dormia com apenas algumas gostas do Chanel nº 5 ou pelo atemporal corte de cabelo inspirado na estilista que criou a marca. Por isso, a responsabilidade de renovar o estilo e criar tendências respeitando a essência da casa é imensa, mas Lagerfeld parece sempre responder à altura e o mundo da moda aplaude cada coleção que ele apresenta em produções espetaculares no Grand Palais, na semana de moda de Paris. LEIA MAIS.

 

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked

>